Fevereiro 13 2009

Actualmente todos ouvimos e vemos publicidade. Cada vez mais os anúncios são uma arte visual capaz de chamar à atenção de todos. Nos anúncios aparecem personagens adoradas pelo público em geral o que apela ainda mais à compra. Pode-se dizer que esse é um dos troques da públicidade , não esquecendo nunca o aspecto visual e auditivo. Promete ‘’coisas’’ , exemplo ‘’ ficara com um cabelo invejavel’’. Maior parte , senão , toda a públicidade é enganosa , promete o que não cumpre. O público ao qual se direcciona depende do produto que se está a expor , no caso da cosmética é dirigido ao público femenino , como os brinquedos são dirigidos para as crianças , estas ficam fascinadas e pedem aos pais… A públicidade motiva à compra , mas tambem informa. É o caso da publicidade institucional. Palo contrário da publicidade dita ‘’normal’’ a publicidade institucional informa , previne , alerta para problemas de saúde , maus tratos e afins. O problema reside em que todos os dias somos bombardeados com anúncios publicitários , quer seja em casa (televisão , Internet etc) , quer seja na rua (cartazes etc). Somos seduzidos pela publicidade , ficamos com um enorme desejo de comprar. A publicidade é a promessa , é a ilusão , é a compra , é tambem desilusão …

Na publicidade não institucional omite-se as verdades , aparentemente é tudo perfeito mas depois da compra vem a desilusão , a insatisfação. Não somos totalmente informados sobre o produto que estamos a adequirir , é omitida a verdade , é visualizada uma fantastíca promessa.

 Partimos do principio que tudo é verdadeiro , e somos afectados pela impulsividade de consumir. O problema reside no depois da compra, quando ficamos insatisfeitos e desiludidos , o que aparantemente era fantastíco tornou-se  numa desepçao

publicado por mariafafa às 00:08

Dezembro 08 2008

 

 

 

E quando tu foste feliz sorrias. Era o sorriso da paixão. Oh meu amor o teu olhar brilhava, o teu coração gritava de felicidade. Tudo era perfeito, ambos eramos felizes. Que momentos de felicidade, aquelas nossas horas de paixão. Foi se tudo destruindo aos poucos. Cresceu , viveu e acabou. Seguimos caminhos diferentes. Quebramos as correntes que nos uniam. Não mais posso desejar ter te aqui.

publicado por mariafafa às 13:50

Outubro 09 2008

Dói tanto, dói tanto,

A dor de perda,

É tão dolorosa

Perder quem realmente amamos

Dói tanto, dói tanto,

A dor de perda

É um aperto no peito

É um nó no estômago

Dói tanto, dói tanto,

A dor da perda

É tão dolorosa

Dói no coração

Dói tanto, dói tanto

E é perder aquilo

Que nos fazia feliz

Mas tu foste em busca da felicidade

De liberdade

Mas deixas- te presa

Ao nosso passado

Presa à nossa memória

Vai, livre, vai

E quebra as correntes

Desta prisão

Dói tanto, dói tanto.

publicado por mariafafa às 18:43

Novembro 23 2007
Anita vendia frascos de doçura, ou melhor, enchia-os com compota de fruta, tapava-os e colocava-lhes uma etiqueta mas nao escrevia compota disto ou daquilo, escrevia apenas doc;ura. Clientes nao lhe faltavam e ninguém regressava para reclamar, quem comprava julgava que a doçura estava toda nos olhos de Anita. Anita era uma menina muito doce e muito simpática para com toda a gente. Um dia apareceu um cliente com um aspecto pouco comum, vestido de preto. Nos seus olhos via-se maldade. Chegou perto de Anita com um ar muito rude e pediu-lhe um frasco de doçura, mas com uma voz estranhamente simpática. Perguntou-lhe o preço de cada frasco e, Anita mais loura que a estrela da manhã e mais branca do que a lua, respondeu-lhe que custavam 2.50€;. O cliente pagou e foi-se embora, preparando-se para voltar no dia seguinte, e no outro, e no outro... Anita estranhou essa atitude, porém, nada fez. Até que um dia, ele chegou perto de Anita que estava com a alvura do costume no rosto, e arrastou-a violentamente até ao seu automóvel. Os olhos da Anita encheram-se de lágrimas e os seus graciosos lábios rosa não tiveram forças para gritar por socorro. Anita não sabia para onde era levada, e ficou com uma grande angústia dentro de seu peito. Por fim, o horrendo homem conduziu-a até um descampado. O homem agarra agressivamente em Anita, e rasga as suas roupas sem piedade e sem medo das proporções daquele acto. Anita ainda guardava a esperança dentro de si e esperava que tudo aquilo não passasse de um sonho mau. Mas era a mais pura das realidades e, Anita, pura inocência, não conseguiu escapar às garras daquele malévolo homem. Na vila, ninguém conseguia acreditar no que acontecera. Anita foi raptada, abusada sexualmente e morta por espancamento… Quem poderia imaginar que alguém poderia ter coragem para cometer uma crueldade daquelas, a uma menina tão pura… Pela sua amizade, pela sua simpatia, pelo seu sorriso, pela sua pureza, Anita jamais sera; esquecida pelos habitantes daquela pacata vila, e ainda hoje, se conta o fim tragico de Anita.
publicado por mariafafa às 16:39

Abril 04 2007
   Todo começou quando o Alváro foi com o Carlos comprar um jogo novo.O Sr.Garcia deu-lhes um novo jogo chamado o "Pirata Negro",o senhor Garcia acabou por lhes oferecer o jogo.Ao chegar a casa o jogo não abria!Quando foram reclamar á loja o Sr.Garcia tinha fechado a loja para férias.O Alvá´ro achou estranho porque só deviam ir para férias em Julho.Foram para casa um poucp desconfiados. Na manhã seguinte foram até´a praia com o resto do bando.O Frederico disse que ohomem tambem tinha direito a férias.Mas o Frederico cocmo é um bom informático que é,decidiu ir a casa do Carlos e do Alváro,para ver o jogo.Ao chegar lá só dizia:introduza a palavra passe.O bando dos quatro tentou de tudo mas nada!T entaram ligar  para o número que estava na caixa mas o número era de uma florista!Poucos dias   depios o Alváro recebeu uma  carta da impresa brincomática,a pedir desculpa pelo erro do jogo e a marcar um encontro com um dos reprecentantes da impresa,. O sítio rea perto, rea no farol ás quatro horas.Eram quatro horas e lá estavam eles a caminho do farol.Quando derepenteaparece um cão deitado no meio da estrada, o Tio João teve de travar num instante,no fim tiveram de buzinar para o cão sair do caminho.Antes disso ouviram se um barulhos tipo tiros!Qundo eles sairam do carro ouviu se uns gemidos,séria um animal?Seria uma pessoa?O bando foi investigar,mas a única coisa que encontraram foi sangue.Encontrram o Sr. Garcia ferido!O coitado tinha sido alvejado no braço,ele estava muito mal só dizia Benfica!Podia estar a alucinar.Pouco tempo depois,o Frederico pensou que o Sr.Garcia,não estava a alucinar mas sim a dizer a palavra passe,do jogo!Logo de seguida,a casa do Carlos estava no meio de um tiroteio!Reoniram se todos na sala,até que o Carlos teve a ideia,de soltar o Pélopidas pediou ajuda a Catarina. Asorte é que eles conseguiram,mas correram um grande perigo!Depois de tudo isso ter passado a pareceu o inspector Luís Maia, o que sopostamente estava morto.Tudo acabou em bem.                                                                                            
publicado por mariafafa às 15:48

mais sobre mim
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO